???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.unifacs.br/tede/handle/tede/764
Tipo do documento: Dissertação
Título: Políticas públicas para o atendimento psicoterapêutico de idosas fibromiálgicas na rede básica de saúde a partir da abordagem psicanalítica
Autor: Almeida, Ângela Virgínia Leite Pinto de
Primeiro orientador: Menezes, José Euclimar Xavier de
Primeiro membro da banca: Menezes, José Euclimar Xavier de
Segundo membro da banca: Torres, Cláudia Regina de Oliveira Vaz
Terceiro membro da banca: Vargas, Hilda Ledoux
Resumo: O presente trabalho visa formular políticas públicas para atendimento psicoterapêutico para idosas fibromiálgicas na rede básica de saúde a partir da abordagem psicanalítica. Além disso, objetiva-se especificamente analisar o processo de envelhecimento populacional no Brasil; examinar se existe um direito de envelhecer a partir do contexto legal brasileiro; compreender a estruturação da fibromialgia em mulheres na terceira idade; estabelecer possíveis nexos entre a fibromialgia, enquanto uma histeria de conversão, e a castração em idosas; propor o atendimento psicoterapêutico para idosas fibromiálgicas na rede básica de saúde, para elevar a sua qualidade de vida e minorar as dores. Observou-se que o envelhecimento populacional no Brasil terá um crescimento exponencial nas próximas décadas, o que resultará em significativas mudanças sociais, econômicas e políticas. Nesse sentido, mister se faz assegurar direitos e garantias constitucionais aos idosos em conformidade com a sua realidade, propiciando assim um envelhecimento de qualidade e dignidade humana, que possa estar refletido também no desenvolvimento do país. O envelhecimento demográfico traz como característica expressiva, em todas as regiões do mundo e não apenas no Brasil, a presença de mulheres como maioria na população idosa. O fenômeno de feminização do envelhecimento significa que se terá uma população envelhecida com maior percentual de mulheres do que de homens e essas mulheres precisam estar assistidas pelo Estado, pela sociedade e pela família, para além do seu desenvolvimento e sustento, mas, também, enquanto sujeito pleno de direitos e dignidade humana, tendo sido propiciada sua autonomia e independência em ciclos anteriores para, na velhice, não se constituírem como um estorvo social, ou seja, mulheres não produtivas, adoecidas e experimentando contínua e intensamente dores. Diante do processo acelerado de envelhecimento, do fenômeno transversal de feminização e do relato de idosas envelhecendo com fibromialgia (dores crônicas que envolvem sofrimento físico e psíquico), que as impedem, total ou parcialmente, de realizar suas atividades de vida diária, se observou a necessidade de elaboração de políticas públicas voltadas para este público para induzir a uma proposta de prestação de serviço, que viabilizasse o atendimento psicoterapêutico para as idosas fibromiálgicas, em unidade básica de saúde. O método a ser empregado, na presente pesquisa, será o dedutivo, com a utilização da metodologia bibliográfica e documental evidenciando, portanto, a abordagem qualitativa e o caráter exploratório. Apresenta-se, enquanto resultados da pesquisa, uma cartilha elucidativa sobre a fibromialgia para maior compreensão e autocuidado das idosas, assim como, um modelo de plano terapêutico singular direcionado para o cuidado dos profissionais que atuarão em atendimento psicoterapêutico.
Abstract: O presente trabalho visa formular políticas públicas para atendimento psicoterapêutico para idosas fibromiálgicas na rede básica de saúde a partir da abordagem psicanalítica. Além disso, objetiva-se especificamente analisar o processo de envelhecimento populacional no Brasil; examinar se existe um direito de envelhecer a partir do contexto legal brasileiro; compreender a estruturação da fibromialgia em mulheres na terceira idade; estabelecer possíveis nexos entre a fibromialgia, enquanto uma histeria de conversão, e a castração em idosas; propor o atendimento psicoterapêutico para idosas fibromiálgicas na rede básica de saúde, para elevar a sua qualidade de vida e minorar as dores. Observou-se que o envelhecimento populacional no Brasil terá um crescimento exponencial nas próximas décadas, o que resultará em significativas mudanças sociais, econômicas e políticas. Nesse sentido, mister se faz assegurar direitos e garantias constitucionais aos idosos em conformidade com a sua realidade, propiciando assim um envelhecimento de qualidade e dignidade humana, que possa estar refletido também no desenvolvimento do país. O envelhecimento demográfico traz como característica expressiva, em todas as regiões do mundo e não apenas no Brasil, a presença de mulheres como maioria na população idosa. O fenômeno de feminização do envelhecimento significa que se terá uma população envelhecida com maior percentual de mulheres do que de homens e essas mulheres precisam estar assistidas pelo Estado, pela sociedade e pela família, para além do seu desenvolvimento e sustento, mas, também, enquanto sujeito pleno de direitos e dignidade humana, tendo sido propiciada sua autonomia e independência em ciclos anteriores para, na velhice, não se constituírem como um estorvo social, ou seja, mulheres não produtivas, adoecidas e experimentando contínua e intensamente dores. Diante do processo acelerado de envelhecimento, do fenômeno transversal de feminização e do relato de idosas envelhecendo com fibromialgia (dores crônicas que envolvem sofrimento físico e psíquico), que as impedem, total ou parcialmente, de realizar suas atividades de vida diária, se observou a necessidade de elaboração de políticas públicas voltadas para este público para induzir a uma proposta de prestação de serviço, que viabilizasse o atendimento psicoterapêutico para as idosas fibromiálgicas, em unidade básica de saúde. O método a ser empregado, na presente pesquisa, será o dedutivo, com a utilização da metodologia bibliográfica e documental evidenciando, portanto, a abordagem qualitativa e o caráter exploratório. Apresenta-se, enquanto resultados da pesquisa, uma cartilha elucidativa sobre a fibromialgia para maior compreensão e autocuidado das idosas, assim como, um modelo de plano terapêutico singular direcionado para o cuidado dos profissionais que atuarão em atendimento psicoterapêutico.
Palavras-chave: Políticas Públicas. Fibromialgia. Envelhecimento. Psicoterapia. Rede Básica de Saúde. Direito à saúde da idosa
Área(s) do CNPq: Direito
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Salvador
Sigla da instituição: UNIFACS
Departamento: Direito
Programa: Direito
Citação: Almeida, Ângela Virgínia Leite Pinto de. Políticas públicas para o atendimento psicoterapêutico de idosas fibromiálgicas na rede básica de saúde a partir da abordagem psicanalítica. 2020. 198 f. Dissertação ( Direito) - UNIFACS, Salvador, 2020.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.unifacs.br/tede/handle/tede/764
Data de defesa: 17-Nov-2020
Appears in Collections:Direito
Direito

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação ÂNGELA VIRGÍNIA LEITE PINTO DE ALMEIDA.pdf8,98 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.