???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.unifacs.br/tede/handle/tede/164
???metadata.dc.type???: Tese
Title: SEMIÁRIDO BAIANO: A DINÂMICA CONTRADITÓRIA DO DESENVOLVIMENTO
???metadata.dc.creator???: Oliveira, Ildes Ferreira de 
???metadata.dc.contributor.advisor1???: Pedrão, Fernando Cardoso
???metadata.dc.contributor.referee1???: Ramos, Alba Regina Neves
???metadata.dc.contributor.referee2???: Gomes, Carlos Alberto da Costa
???metadata.dc.contributor.referee3???: Sales, Débora de Lima Nunes
???metadata.dc.description.resumo???: Períodos de seca se sucederam em toda área, hoje, denominada região semiárida, desde os primórdios da colonização, dizimando a agropecuária e causando grandes danos à vida das pessoas e à economia, o que foi praticamente ignorado pelo governo em todas as épocas. A seca de 1877, entretanto, provocou uma grande comoção nacional, exigindo do Estado uma resposta, o que veio pela solução hídrica a partir de inícios do século XX, definindo programas públicos de captação e armazenamento de água. Paralelamente, mecanismos institucionais foram criados para transferir recursos públicos para a iniciativa privada e atender aos interesses das forças políticas, fortalecendo as oligarquias locais, o que perdura até os dias atuais, com os novos mecanismos criados. A ausência de políticas públicas estruturantes, que permitem ao povo sertanejo conviver com suas condições edafoclimáticas, mantém a atmosfera propícia à exploração econômica e à dominação política, como se pode constatar no atual período de seca que afetou 258 municípios, resgatando-se os velhos mecanismos que nutrem a indústria das secas e as tradicionais práticas políticas. Apesar de muitos estudos técnico-científicos demonstrarem as potencialidades econômicas da região semiárida, perduram as condições necessárias ao processo de acumulação do capital globalizado, assumindo o Estado a posição de braço auxiliar, limitando-se à implementação de políticas setoriais que não conduzem a um efetivo processo de desenvolvimento da região. O objetivo central desta tese foi discutir o processo de desenvolvimento da região semiárida do Estado da Bahia, procurando compreender seus limites e condicionantes estabelecidos pelas circunstâncias históricas, assim como suas potencialidades, indicando caminhos para a construção de um processo de desenvolvimento regional fincado nos princípios da equidade social, com vistas à geração de qualidade de vida para os sertanejos.
Keywords: Seca
Região Semiárida
Desenvolvimento
Classes Sociais
Políticas Públicas
???metadata.dc.subject.cnpq???: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ECONOMIA
Language: por
???metadata.dc.publisher.country???: BR
Publisher: Universidade Salvador
???metadata.dc.publisher.initials???: UNIFACS
???metadata.dc.publisher.department???: Desenvolvimento Regional e Urbano
???metadata.dc.publisher.program???: Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional e Urbano
Citation: OLIVEIRA, Ildes Ferreira de. SEMIÁRIDO BAIANO: A DINÂMICA CONTRADITÓRIA DO DESENVOLVIMENTO. 2013. 355 f. Tese (Doutorado em Desenvolvimento Regional e Urbano) - Universidade Salvador, Salvador, 2013.
???metadata.dc.rights???: Acesso Aberto
URI: http://teste.tede.unifacs.br:8080/tede/handle/tede/164
Issue Date: 4-Oct-2013
Appears in Collections:Desenvolvimento Regional e Urbano

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese Ildes Ferreira de Oliveira.pdf2.16 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.